A poesia na sala de aula

A poesia é a fala do coração. Use-a para aproximar-se do seu aluno e ajudá-lo a desenvolver o gosto e o prazer pela leitura.
A conquista nasce de um carinho, de um toque, de uma palavra certa na hora certa.
Não desperdice oportunidades. Se for preciso, crie, invente... Deixe a imaginação voar livremente.


"Sei que meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele, o oceano seria menor ". Madre Teresa de Calcutá.

“Educar é como dirigir em uma estrada cheia de curvas, exige atenção redobrada, pois, à medida que avançamos, um pouco mais nos é revelado". Silvia Trevisani

"Toda mudança começa primeiro em nós".

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Brincando com o verbo sonhar

 
Eu pensei que sonhava
Tu sonhavas que sonhavas.
Acordamos de repente,
era sonho da gente!
Ele sonhava que cantava
Nós sonhávamos entender,
Acordamos de repente,
era sonho pra valer!
Vós sonháveis que sonháveis
Eles sonhavam que pensavam
Acordamos de repente,
e acabou o sonho da gente!
de Silvia Trevisani

Um comentário:

Cecílio Silva disse...

belo!!!
posso sonhar também...?
Tive um sonho angustiante,
de repente acordei
não quis ir a diante,
no sonho que não lembrei
minha mente, dona de si e de mim
não fez questão de recordar,
pois era um sonho ruim
disse ela: deixa pra lá.
agora inevitavelmente,
vivo a angustia real,
no tempo presente
cumpre-se o sonho do mal
o sonho era professia, prenúncio de uma certeza,
o que eu sonhei um dia...
me realiza tristeza.